SATÉLITE

Petrobras conecta plataformas com Sencinet

27/07/2022 10:49

Integradora irá interconectar a estação central e unidades via satélite.

O contrato entre a Sencinet e a Petrobras é de cinco anos. Foto: Divulgação/Petrobras

Tamanho da fonte: -A+A

A Sencinet, integradora de telecomunicações e serviços em nuvem, irá realizar a interconexão via satélite entre a estação central da Petrobras, no Rio de Janeiro, e todas as unidades marítimas e terrestres da companhia.

A integradora foi anunciada como escolhida após vencer a licitação. O contrato é de cinco anos e prevê o fornecimento, instalação e manutenção dos kits de equipamentos necessários para a operação em localidades offshore (plataformas e embarcações) e onshore (escritórios, refinarias e outras instalações). 

O contrato também presume que a Sencinet entregue uma capacidade média de banda de 240 megabits por segundo ao longo dos cinco anos, sendo a maior parte deste potencial destinada ao atendimento das plataformas de petróleo offshore nas Bacias de Campos e Santos, incluindo o pré-sal.

Um dos diferenciais para ser escolhida foi o fato da empresa oferecer a tecnologia "spot beam", na qual os sinais do satélite são direcionados para pontos específicos na Terra, diferente do modelo tradicional, onde toda a área de cobertura tem um único feixe.

“Como a maior concentração de tráfego da Petrobras ocorre nas bacias de Campos dos Goytacazes, e de Santos, por exemplo, vamos usar um feixe específico que cobre a Região Sudeste. Ele entregará maior potência a menores custos. Para as demais regiões do país, utilizaremos a tecnologia tradicional que oferece condições suficientes para as operações da petrolífera”, explica Jayme Ribeiro, diretor executivo de vendas e marketing da Sencinet.

Com a Sencinet, o sistema de telecomunicações da Petrobras também irá mudar. 

A integradora irá modernizar e expandir o sistema do teleporto de Hortolândia, no interior de São Paulo, com a instalação de novos equipamentos numa antena de nove metros para que ela aponte na direção dos satélites que operam com a tecnologia spot beam.

Além disso, a Petrobras muda todo o modelo de conexão desenvolvido nos últimos anos. 

A petrolífera criou uma estrutura totalmente interna com um hub instalado na sua sede, no Rio de Janeiro, e uma antena que funcionava como um teleporto próprio. A empresa também se responsabilizava pela contratação do segmento espacial e pelos técnicos responsáveis pela operação do sistema.

Agora, a Petrobras apenas comprará o serviço em forma de quantidade de megabits, sem se preocupar com nenhum aspecto da estrutura. 

O teleporto é da Sencinet, assim como a responsabilidade com os contatos para uso da estrutura espacial.

Com sede em São Paulo, a Sencinet possui duas redes de fibra metropolitana em Buenos Aires e Bogotá, quatro data centers e cinco teleportos, que compõem uma rede de satélites integrada capaz de oferecer soluções de conectividade em 100% do território da América Latina.

Ela possui soluções em banda C, Ku e Ka e utiliza satélites de alta capacidade (HTS). A empresa é licenciada para fornecer serviços via satélite em 11 países e conta com um portfólio de clientes com cerca de 400 empresas.

Veja também

CARREIRA
Ex-Serpro assume Petrobras

Caio Paes de Andrade vai pegar a batata mais quente do governo federal.

SOCIAL
Petrobras: R$ 2,3 mi em projeto de tecnologia

Janelas para o Amanhã inclui doação de computadores e capacitação com a Recode.

GASOLINA
Petrobras adota ServiceNow com Wipro

Solução será usada para atendimento dos usuários de TI da empresa.

OPORTUNIDADE
Petrobras busca startups

Edital com inscrições abertas tem investimento total de R$ 20 milhões.

INOVAÇÃO
Petrobras adota solução da Aevo

Capixaba é a primeira empresa contratada no Brasil por meio do Marco Legal das Startups.

INOVAÇÃO
Conheça as apostas da Petrobras

Gigante de petróleo escolheu soluções de cinco startups e vai acompanhar de perto outras 21.