Momento é complicado na SAP. Foto: Pexels.

As ações da SAP levaram um tombo de 23% nesta segunda-feira, 26, depois da gigante alemã de software empresarial revisar para baixo sua previsão de faturamento para 2020 em função dos efeitos do coronavírus.

A SAP divulgou que espera faturar entre € 27,2 bilhões e € 27,8 bilhões, uma redução de € 600 milhões a € 700 milhões em relação as previsões anteriores.

É uma redução na faixa dos 2%, mas esse é o segundo rebaixamento das previsões da SAP em 2020.

Em abril, ainda no começo da crise do coronavírus, a SAP previu uma queda bem mais acentuada, entre € 1,4 e € 1,9 bilhão.

No terceiro trimestre, as vendas da SAP caíram 4% em relação ao mesmo período do ano passado, ficando em  € 6,5 bilhões. O lucro caiu 12% para € 1,47 bilhão.

O negócio cloud da SAP, por outro lado, cresceu 11%, para 1,97 bilhão.

Em nota, o CEO Christian Klein enfatizou o crescimento do negócio de nuvem, que deve chegar a  € 22 bilhões anuais até 2025 (quase o tamanho da empresa hoje), fazendo que o tipo de receita recorrente trazido pelas assinaturas dos produtos representem 85% do faturamento.

O novo anúncio e os resultados espalharam mau humor entre os investidores em relação a empresas de software empresarial. Até as ações da Salesforce, que mantém uma previsão de alta de 22% no faturamento em 2020, caíram 4%.