GUERRA

Ucrânia recruta exército digital

28/02/2022 07:26

Sob ataque da Rússia, país busca voluntários para defender infraestrutura tecnológica em todo mundo.

A Ucrânia precisa de ajuda. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Ucrânia está convocando profissionais de TI para atuarem como voluntários na defesa da infraestrutura digital do país, invadido pela Rússia na semana passada.

“Estamos criando um exército de TI. Precisamos de talentos digitais. Haverá tarefas para todos”, postou no Twitter o ministro de Transformação Digital ucraniano, Mykhailo Fedorov,  neste sábado, 26.

Fedorov divulgou um link para um canal no Telegram, atualmente com 210 mil assinantes, a partir do qual está sendo feita a seleção dos interessados.

A primeira “missão” pede que os voluntários realizem ataques de negação de serviço (DDoS) para derrubar sites de empresas, bancos e do governo da Rússia. 

No começo do sábado, um ciberataque deixou o site oficial do Kremlin fora do ar.

A Ucrânia está sob ataque da Rússia também no campo digital. A invasão da Rússia foi precedida pela queda dos sites do governo do país, na quarta-feira, 23.

As empresas de segurança digital ESET e Symantec identificaram que centenas de computadores no país foram alvo de um data wiper, que limpa informações da máquina.

A campanha de recrutamento da Ucrânia já vinha acontecendo antes do anúncio do ministro.

Mensagens sobre o tema começaram a aparecer em fóruns da Internet já nos dias seguintes à invasão russa, revela a Reuters.

As mensagens pediam a hackers e especialistas em segurança para enviar uma aplicação por meio de um formulário no Google Docs, apontando especialidades e referências profissionais.

O recrutamento estava sendo coordenado pela  Cyber Unit Technologies, uma empresa de segurança baseada em Kiev com grandes contratos no governo da Ucrânia.

Yegor Aushev, um dos fundadores da Cyber Unit Technologies, disse ter centenas de candidatos. O processo seletivo visa filtrar possíveis agentes russos.

O país quer defender a sua infraestrutura de ataques. Ainda em 2015, uma ação atribuída a hackers ligados a Rússia deixou 225 mil pessoas sem eletricidade.

O país também está na ofensiva. Fedorov, fundador de uma agência digital focada em ações no Facebook e Instagram baseada em Kiev, está promovendo a causa da Ucrânia no Twitter, tendo pelo menos até agora um sucesso chamativo.

No sábado, 26, Federov enviou um tweet para Elon Musk, fundador da Tesla, pedindo cobertura no país da rede de satélites Starlink. Musk respondeu no mesmo dia. A troca de tweets viralizou, sendo compartilhada quase 800 mil vezes.

Veja também

GUERRA
Stefanini: sem brasileiros na Ucrânia

Empresa tem uma operação em Kiev desde 2019. País foi invadido pela Rússia.

EXCLUSIVO
EMS sofre ataque hacker

Mais uma grande empresa brasileira tem problemas de segurança.

DOWN
Americanas e Submarino fora do ar

Dois dois maiores e-commerces do país podem ter sofrido um ataque hacker.

FAÇANHAS
Governo do RS sofre ataque cibernético

Autoria foi reivindicada pelo grupo Paraná Cyber Mafia, mesmo que atacou a Bahia recentemente.

SEGURANÇA
Grupo paranaense ataca sites do Governo da Bahia

Mais de 20 portais foram hackeados, incluindo insultos ao governador e à vacina.

GUERRA
Ucrânia sofre ataque cibernético

Principais sites do governo estão fora do ar desde quarta-feira. Rússia invade.