A Instaviagem oferece uma plataforma de viagens com customização de serviços e produtos. Foto: Pexels.

A Instaviagem agora faz parte do portfólio da Domo Invest, que realizou um aporte no valor de R$ 2 milhões na startup. A empresa oferece uma plataforma de viagens com customização de serviços e produtos para o consumidor.

“Há dois anos, quando fundamos o Instaviagem, percebemos que ainda não havia nenhuma solução no Brasil que, de fato, trouxesse experiências únicas aos viajantes e oferecesse até, eventualmente, surpresas que estivessem de acordo com a expectativa desse público”, explica o CEO da startup, Caio Martins.

A pesquisa anual do World Travel & Tourism Council (WTTC) revela que, no ano passado, o setor alcançou US$ 8,8 trilhões. Pelo oitavo ano consecutivo, o crescimento do segmento superou a taxa de alta do PIB mundial. 

A Instaviagem oferece aos seus usuários pacotes completos, incluindo o planejamento das atividades e da alimentação, a partir de algoritmos proprietários que contam com o histórico de mais de 10 mil contribuidores até hoje, além da curadoria de um time de especialistas, o que permite a entrega de programas customizados para quase 1 mil clientes ao mês.

O negócio conta com três sócios-fundadores: Caio Martins, David Andrade e Marcos Arata. Com o aporte da Domo Invest, os empreendedores pretendem escalar a operação dentro e fora do Brasil, além compartilhar a solução com operadoras de turismo.

“A equipe multidisciplinar da Domo Invest, que conta com experiências robustas de seus sócios e parceiros nesse ecossistema, o foco em startups voltadas ao consumidor final e o seu compromisso de Smart Money, sem dúvida alguma, foram as credenciais que fizeram a diferença para fecharmos esse aporte”, complementa Martins.

Fundado há 2 anos, o Instaviagem permite que o consumidor personalize todos os aspectos da viagem: desde o número de dias em cada cidade ou hotel, até os tipos de restaurantes de sua preferência.

Os sócios da Domo Invest participaram de mais de 50 investimentos e transações fusões e aquisições ao longo dos últimos 10 anos. Um dos nomes envolvidos é o de Rodrigo Borges, co-fundador do Buscapé. 

Em 2017, a empresa lançou seu primeiro fundo, com recursos de R$ 100 milhões para investir em até 20 startups. O fundo foi bancado com dinheiro captado junto a famílias milionárias do país, incluído Alfredo Setubal, presidente da Itaúsa.

Neste ano, a empresa foi selecionada para atuar em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na aplicação de até R$ 60 milhões em cotas do FIP Anjo, fundo de investimento em participações focado em empresas de perfil inovador e alto potencial de crescimento. 

A Domo Invest será responsável pelo mapeamento e seleção das empresas, articulação com aceleradoras e investidores-anjo e pela captação de outros investidores.