Demonstração do MES na Ciser (foto é do começo de março).

A Ciser, maior fabricante de parafusos e conectores da América Latina, adotou um sistema de execução de manufatura (MES, na sigla em inglês) da catarinense Directa Automação.

Atualmente, o projeto piloto do MES está implantado em cinco máquinas. A previsão é que, em 2020, o sistema seja instalado, ao todo, em 35 equipamentos.

Com a nova tecnologia, a meta é que os processos de manufatura se tornem paperless, ou seja, com fluxos de informações digitalizados e integrados ao sistema de gestão da empresa, fornecido pela SAP.

Entre as principais vantagens da implantação do MES, estão o fornecimento de informações de caráter produtivo em tempo real.

Com um tablet, o operador pode controlar todas as máquinas que possuem o MES. 

Por meio de qualquer dispositivo com acesso à rede da Ciser, os gestores podem consultar diversas informações, tais como ordem de produção, item, quantidade produzida, quantidade faltante, paradas de máquinas, resultados de inspeções de qualidade, etc.

"Em máquinas que não têm esse sistema, o acompanhamento do dia a dia da manufatura é feito por meio de cartas de inspeção, ou seja, o colaborador anota tudo o que aconteceu no turno dele para que depois as informações sejam lançadas manualmente no ERP, o que acaba gerando demora no processo", frisa Rafael Gomes König, gerente de manufatura da Ciser. 

Sediada em Florianópolis e no mercado desde 1988, a Directa é uma das maiores empresas brasileiras no segmento de MES.

No seu site, a empresa exibe uma lista de 50 clientes, incluindo nomes de ponta da indústria nacional, como WEG, Frasle e Petrobrás, além de uma série de multinacionais como Eletrolux, Peugeot e Unilever.

Já a Ciser tem sede em Joinville e Mais de 1,5 mil colaboradores estão divididos entre as unidades de Araquari, em Santa Catarina, e Sarzedo, em Minas Gerais.