A cloud computing pode gerar economia de energia anual de US$ 12,3 bilhões, até 2020, a empresas de grande porte usuárias deste modelo de computação.

O dado é do estudo do Carbon Disclosure Project batizado de "Computação em Nuvem: A Solução de TI para o Século XXI”, patrocinado pela AT&T e realizado pela Verdantix, especializada em pesquisa e análise.
 
Ainda conforme o levantamento, que levou em conta apenas empresas norte-americanas, a cloud computing pode trazer para as grandes corporações uma redução, dentro de nove anos, de emissões de carbono anuais equivalente a 200 milhões de barris de petróleo – o suficiente para abastecer 5,7 milhões de carros por um ano.
 
Além disso, o estudo indica que as companhias que optarem pela cloud também terão vantagens como redução da necessidade de investimentos em infraestrutura e do tempo de colocação de produtos e serviços no mercado, já que, na nuvem, um novo servidor pode ser criado e colocado online em instantes.
 
Conforme avaliado na pesquisa, em função destes e outros benefícios, as organizações dos EUA devem acelerar a adoção da computação em nuvem dos atuais cerca de 10% para 69% de seus investimentos em TI até 2020.
 
O estudo pode ser conferido na íntegra, em inglês, pelo link abaixo.