Gartner indicou alternativas a ERPs multinacionais. Foto: Pixabay.

O Gartner fez uma pesquisa indicando 11 sistemas de gestão com funcionalidades core de gerenciamento financeiro brasileiros.

A lista tem empresas consolidadas como Benner, Senior e Sankhya, especialistas de nicho como Siagri (agronegócio), Betha Sistemas (prefeituras), Bluesoft (varejo e atacadistas) e Visto (saúde), além de um grupo de novos players surgidos nos últimos anos com um modelo 100% na nuvem como Aoki, ContaAzul, ERPFlex e Onclick.

A ideia da empresa de pesquisas é oferecer alternativas locais para fornecedores globais como Oracle e SAP. 

A Totvs, líder no mercado brasileiro de sistemas de gestão acabou não entrando por questões metodológicas. Como mantém uma presença internacional, ainda que pequena, foi incluída em uma outra pesquisa com foco global. 

“Muitas empresas com operações no Brasil ainda estão procurando soluções que se concentrem no atendimento dos complexos requisitos de conformidade do país”, explica Denis Torii, diretor de pesquisa do Gartner.

De acordo com Torii, esse tipo de estratégia em “duas camadas”, com um ERP global e outro local “atende às necessidades de uma era de negócios protecionista”.

As indicações do Gartner atuam dentro de um mercado significativo no país.

Isso porque o mercado de ERP no país ainda tem uma dose considerável de fragmentação.

De acordo com o estudo anual sobre o mercado de TI feito pela Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV), a categoria "Outros", que inclui todas as ofertas fora da Oracle, SAP e Totvs, soma 25% do total na faixa de entrada do estudo, composta por empresas com até 170 usuários.