Álvaro Farana, presidente da Star IT.

A Star IT fechou o ano passado com uma receita de R$ 100 milhões, valor que representa uma alta de 33% frente ao obtido em 2017 e coloca a empresa paulista na ponta do mercado quando o assunto é implementação de tecnologias SAP para o setor de varejo.

Para 2019, a empresa está projetando um crescimento de 20%, para R$ 120 milhões, a ser obtido por meio de um plano de investimento de R$ 12 milhões.

O objetivo é desenvolver a área de projetos, com 50 contratações de profissionais especialistas em varejo nos próximos três meses, levando o time total para 250 pessoas, além de trazer executivos de peso, fazer aquisição de tecnologias complementares e abrir uma nova filial no Sul do país.

“Estamos vislumbrando um bom 2019, com o fim da turbulência econômica dos últimos anos. O varejo costuma ser um dos primeiros setores a se recuperar depois de uma crise”, aponta Álvaro Farana, presidente da Star IT.

Mesmo durante os anos de recessão econômica, a Start IT manteve um bom ritmo de crescimento, na faixa dos 30% ao ano, a partir tanto de novos projetos de implantação como de contratos de sustentação de sistemas, conhecidos pela sigla AMS.

Os planos de expansão são uma continuidade. Em 2018, a Start iT já fez abertura de uma filial em Recife e um investimento de valor não revelado na Retia, uma startup que trabalha com o portfólio Leonardo da SAP, que inclui software de Big Data, IoT e Machine Learning.

“Nossa ideia é ir agregando outras soluções que nos permitam ter uma resposta completa para os varejistas”, aponta Farana, dando como um exemplo a área de PDV, para a qual a SAP não tem um produto próprio disponível no Brasil.

Em termos da abertura de uma nova filial, a ideia é decidir até o terceiro trimestre se ela estará localizada em Curitiba ou em Porto Alegre, com foco em atender o varejo da região Sul, onde há uma grande presença de empresas de porte médio e grande.

Farana conhece bem o mercado da região, desde o outro lado do balcão: o empresário morou por uma década em Porto Alegre, quando era presidente da Tlantic, uma empresa de tecnologia criada pela rede de supermercados portuguesa Sonae.

Além da Tlantic, Farana também tem passagens como CIO pelo Sonae Distribuição e VP na varejista de material de construção Dicico.

A Star IT também vem reforçando o time. Recentemente, foi anunciado Alberto Freitas, ex-Cast e Totvs, para o cargo de vice-presidente de Operações e Estratégia.

No ano passado, foram contratados André Bortolanza, ex-head de e-commerce do Grupo Level, para o cargo de diretor de e-commerce. Nelson Batista, ex-executivo comercial para empresas de moda da Linx, passou a reforçar o time de vendas.

“O Brasil tem mais de 2 mil médias e grandes empresas varejistas com faturamento acima de R$ 400 milhões, ou seja, há uma enorme oportunidade de geração de novos negócios”, explica Freitas.

A lista de clientes da Start IT já tem nomes expressivos no varejo brasileiro como Grupo Muffato, Le Postiche, Kopenhaguen, Sonda Supermercados, Lopes Supermercados, Roldão Atacadista e Nagem, com um total de 400 projetos entregues.

“Essa base nos dá um grande diferencial no mercado. Nosso plano é seguir crescendo totalmente focados no segmento de varejo”, garante Farana.