Baguete
InícioNotícias> Plusoft tem novo CEO

Tamanho da fonte:-A+A

MUDANÇA

Plusoft tem novo CEO

Maurício Renner
// segunda, 06/08/2018 13:44

Solemar Andrade, ex-vice presidente executivo da Plusoft, acaba de assumir como CEO da companhia especializada em soluções para atendimento, com planos de investir pesado em vendas diretas e na internacionalização da companhia.

Solemar Andrade.

Andrade foi contratado pela Plusoft em 2016 e vinha fazendo a transição para o novo cargo desde então. Guilherme Porto e Fernando Macedo,  fundadores da empresa, passam a atuar no conselho de administração junto com outros acionistas.

O novo CEO conhece a Plusoft há mais tempo, tendo sido cliente da companhia durante passagens pelo comando da área de TI da AeC e da Algar Tech.

“Estamos posicionados entre as companhias mais inovadoras do Brasil na área de customer experience (CX), com foco constante em modernização. O desafio é aprimorar o modelo de vendas em alta escala, para que cada vez mais empresas possam proporcionar a melhor experiência para seus clientes”, comenta Andrade.

A Plusoft tem 30 anos de mercado, 1,4 mil funcionários e atende 250 clientes e 70 mil usuários no Brasil, a maioria deles empresas de grande porte.

O portfólio consta de oito marcas que inclui soluções de CRM omnichannel, inteligência artificial, automação de processos e plataformas digitais de relacionamento.

A empresa fez um investimento de R$ 12 milhões, dois terços deles captados junto ao BNDES, visando portar os produtos para versões baseadas na nuvem e oferecidas como serviço nos últimos anos.

O desafio agora é internacionalizar a empresa, uma vez que os contratos fechados fora do país ainda respondem por apenas 3% do faturamento. 

Um passo importante nesse sentido está sendo dado com a Atento, companhia de contact center que já oferece soluções da Plusoft sob marca própria para seus clientes e começou a fazer a mesma coisa no Perú e Colômbia. 

A Plusoft também está entrando na Europa por meio de uma presença em Portugal, onde tem planos de participar do Portugal 2020, um programa de incentivo do governo para entrada de empresas de tecnologia no país.

“A empresa sempre controlou todo o ciclo, desde a fabricação até o suporte dos produtos. Agora temos um produto para rodar em qualquer lugar do mundo e precisamos de uma força de vendas” resume Andrade.

A Plusoft vem apresentando bons índices de crescimento, com 17,5% no ano passado e uma projeção de 20% para 2018 e 25% para 2019. 

No momento, Andrade está negociando um novo aporte de capital junto a fundos de investimentos e family offices, com a expectativa de levantar até R$ 100 milhões, a serem usados na expansão da empresa, incluindo aquisições de tecnologias complementares para o portfólio.

Maurício Renner