Diego Gomes, CEO e cofundador da Rock Content. Foto: Divulgação.

A Rock Content, empresa de Belo Horizonte fundada em 2013, adquiriu a Scribble Technologies. Com a isso, os escritórios da ScribbleLive em Toronto (Canadá) e Boca Raton (EUA) operarão sob a marca Rock Content como Rock Content North America.

Como parte da transação, a Rock Content adiciona as marcas Ion Interactive e Visual.ly ao seu portfólio de produtos e serviços de marketing de conteúdo. 

A partir do negócio, a empresa brasileira atenderá a mais de 2 mil clientes no Brasil, México, Estados Unidos, Canadá e Europa. O time de colaboradores passa para cerca de 500 pessoas em seis escritórios. Segundo o BrazilJournal, o faturamento combinado soma mais de R$ 100 milhões.

Focada em marketing de conteúdo, a Rock Content conta com uma rede de 80 mil profissionais em sua plataforma. A companhia conecta empresas com os talentos para a criação de materiais para publicações, especialmente blogs e sites corporativos.

A empresa ainda oferece um sistema no modelo de assinatura para o gerenciamento e avaliação da estratégia de conteúdo.

Com a Rock University, a companhia também já certificou 200 mil pessoas por meio de programas de treinamento.

"Sempre sonhamos em ser uma empresa global e sabíamos que escalar nossas operações internacionalmente seria algo complexo. Ficou claro que precisávamos encontrar um parceiro estratégico, que compartilhasse dos nossos valores e ampliasse nossas ofertas de tecnologia, para unir forças e nos tornar um líder global em marketing de conteúdo”, explica Diego Gomes, CEO e cofundador da Rock Content. 

Mary Ward, CMO da ScribbleLive, ressalta que as ofertas combinadas oferecem aos clientes soluções centralizadas de conteúdo em espanhol, inglês e português.

“Isso estabelece as bases para a Rock continuar seu rápido crescimento para se tornar uma líder de categoria", declara.

Para alcançar essa meta, a Rock Content deve fazer investimentos em tecnologia e inovação. Além disso, espera realizar mais de 100 novas contratações em 2020 para as operações na América do Norte.