Estande da Sonda tem avião e aeromoças da Gol. Foto: Baguete.

A Sonda IT levou a conta da Gol da Oracle com um pacotão de serviços, hospedagem e software com pagamento em suaves prestações ao longo de seis anos. 

A nova oferta, batizada de Sonda Enterprise Pack, incluiu o software de gestão da SAP, as aplicações de gestão fiscal da Sonda, serviços de consultoria e treinamento, além de hospedagem no data center Tier III da empresa em Tamboré, na região metropolitana de São Paulo. 

O custo, diluído em prestações mensais até 2020 como despesas operacionais, venceu a de fazer um upgrade da versão atual do ERP da Oracle instalado na Gol.

[A SAP, aliás, está em chamas quando o assunto são empresas áreas: o Baguete revelou com exclusividade que a TAM decidiu por migrar seu ERP da Oracle para uma solução dos alemães. Como a TAM é a grande concorrente da Gol, provavelmente a Sonda está fora dessa].

A gestão da Sonda IT não esconde que competividade econômica é um dos pontos fortes da nova oferta, atualmente em uso em quatro implementações de menor porte e em estudo por outras dois.

"O nosso financiamento é melhor do que as opções de leasing existentes. Está mais para um empréstimo do BNDES", diz, meio a sério meio brincando, o diretor Senior da Divisão SAP da Sonda, Carlos Alberto Schwager.

Claro que o prospecto de se amarrar a um fornecedor por um prazo tão longo como seis anos pode intimidar muitos clientes, mas a Sonda garante que os contratos tem "porta de saída".

"O cliente é dono da licença e pode optar por migrar para outra estrutura a qualquer momento", aponta André Luis Leite, diretor de Negócios Brasil da Sonda IT, destacando que a remuneração está atrelada a SLAs por serviço e também no desempenho da estrutura como um todo.

A intenção da Sonda parece ser usar o case da Gol - a empresa ocupou metade do espaço no SAP Fórum com uma reprodução em tamanho real de uma cabine, completa com assentos de avião e aeromoças - para promover o novo modelo no Brasil.

De acordo com Leite, a companhia hospeda no Chile o sistema SAP inteiro da Codelco, gigante de mineiração de cobre, em uma infraestrutura 10 vezes maior do que a ocupada pela Gol.