Esta é a sexta aquisição da Magalu nos últimos meses. Foto: divulgação.

A Magazine Luiza anunciou a aquisição da ComSchool, plataforma de cursos voltada para o mercado de e-commerce e performance digital. 

O valor da transação não foi revelado pela empresa.

Fundada em 2008, a ComSchool já capacitou mais de 85 mil alunos com mais de 200 cursos nas áreas de marketing digital, e-commerce, redes sociais e comportamentos na era digital.

Entre eles, estão gerente de e-commerce, marketing digital de alta performance, gerente de redes sociais e google marketing, por exemplo.

Além da formação on-line e de treinamentos in company, a escola oferece cursos presenciais em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Maringá e Florianópolis.

Com a compra, a ideia da Magalu é oferecer acesso a esses cursos para os sellers do seu  marketplace, capacitando-os para acelerar o processo de transformação digital de suas empresas.

Esta é a sexta aquisição da Magazine Luiza nos últimos meses, período no qual investiu em diferentes segmentos.

No final de julho, a companhia adquiriu a startup HubSales, especializada em clusters, pólos de produção especializados cujas fábricas passam a vender diretamente ao consumidor final por meio de plataformas digitais.

Já no início de agosto, a varejista anunciou mais duas aquisições: do Canaltech, site de tecnologia com foco em reviews de gadgets, e da plataforma de mídia on-line desenvolvida pela Inloco, startup especializada em geolocalização.

No final do mesmo mês, a empresa comprou a Stoq Tecnologia, startup que desenvolve sistemas de ponto de venda, mais conhecidos como POS, no modelo de Software as a Service (SaaS), além de totens de autoatendimento.

No início de setembro, a Magazine Luiza anunciou a aquisição da AiQFome, startup de delivery de comida com sede na cidade paranaense de Maringá, marcando sua entrada em mais um segmento.

Em novembro do ano passado, a companhia havia realizado um follow-on, quando previu a realização desses negócios e levantou R$ 4,2 bilhões de reais para suportar metas de crescimento exponencial.

As compras da Magazine Luiza começaram em 2013, com o site Época Cosméticos. De lá para cá, a empresa já incorporou operações como a Netshoes, de artigos esportivos, o Estante Virtual, marketplace de livros, e a Logbee, de logística.

Entre abril e junho deste ano, a Magazine Luiza reportou um prejuízo de R$ 64,5 milhões, contra um lucro líquido de R$ 386,6 milhões, divulgado um ano antes.

As vendas digitais, no entanto, trouxeram bons indicadores. No e-commerce, que representou 78,5% da receita total no período, o crescimento foi de 182%. Já no marketplace, o salto foi de 214%.