Diego Martins, CEO e cofundador da Acesso Digital. Foto: divulgação.

A Acesso Digital, um dos destaques no mercado brasileiro de biometria facial, acaba de levantar R$ 580 milhões em rodada série B liderada pelo Softbank e pela General Atlantic.

Segundo o site Brazil Journal, o investimento marca a primeira vez que o Softbank e a GA investem juntos numa mesma rodada.

O valuation não foi revelado, mas os dois fundos terão juntos uma participação minoritária na empresa, com os fundadores Diego Martins e Paulo de Alencastro mantendo o controle.

Fundada em 2007, a startup entrou no mercado de identidade digital em 2016, depois de uma visita dos fundadores à Estônia, cujos cidadãos há mais de 20 anos votam, pagam impostos e guardam seu histórico de saúde on-line.

Ela possui dois produtos principais: o AcessoBio, solução de biometria facial que responde por mais da metade do seu faturamento; e o AcessoRH, que permite que uma empresa faça a contratação de um novo funcionário de forma 100% digital.

Com a solução de biometria facial, a Acesso Digital permite um onboarding seguro de novos clientes nos principais bancos, fintechs, varejistas e sites de e-commerce do país.

Hoje, a startup tem 400 clientes como Magalu, Casas Pernambucanas e PicPay.  As empresas pagam um valor por cada consulta feita à base de dados da Acesso Digital.

De acordo com a empresa, sua base de dados é a mais robusta do país, conseguindo identificar mais de 60% da população brasileira economicamente ativa.

Vale ressaltar que a startup atua em um mercado diretamente beneficiado pelo isolamento social. No último trimestre, o uso da biometria facial no e-commerce aumentou 103%.

Em agosto, a Acesso Digital teve um annual recurring revenue (ARR) de R$ 120 milhões e espera fechar o ano com um ARR de R$ 150 mi. Em dezembro passado, seu ARR era de R$ 70 mi.

A empresa obteve seu primeiro aporte em janeiro de 2020, quando levantou R$ 40 milhões com a e.Bricks Ventures. Agora, o novo aporte vem um mês depois da Acesso Digital comprar a Meerkat, empresa de Porto Alegre que desenvolve algoritmos para reconhecimento facial.

Com a injeção de capital, a Acesso Digital pretende investir na aquisição de startups que estejam usando a biometria facial em aplicabilidades ainda pouco comuns e de empresas com soluções inovadoras na relação empresa-funcionário, que possam fortalecer a vertical AcessoRH.

A startup também pretende fazer acqui-hires, aquisições que visam absorver a mão de obra das companhias compradas.