Empresa distribui energia elétrica no estado do Rio de Janeiro. Foto: Paula Kossatz/Divulgação.

A Light, empresa distribuidora de energia elétrica que atende o estado do Rio de Janeiro, afirmou ter sofrido um ataque de ransomware com pedido de resgate de 107.213,96 Moneros, um valor em criptomoeda equivalente a R$ 37 milhões. 

Segundo a Veja Rio, o ataque cibernético aconteceu na última terça-feira, 16, e o prazo para o pagamento era de dois dias, sob pena do aumento do valor. 

Os hackers teriam invadido o sistema e enviado um vírus que criptografa todos os arquivos do Windows, afetando o administrativo da empresa e podendo impactar faturamento e cobranças.

Os serviços de atendimento ao cliente enfrentaram dificuldades técnicas e o site da Light ficou fora do ar.

Segundo a empresa, o sequestro dos dados não causou problemas no abastecimento de energia.

A Light não deu detalhes sobre o problema, mas emitiu uma nota para a imprensa admitindo que ele existe e que estava trabalhando para resolvê-lo o mais rápido possível.

“O corpo técnico da empresa vem elaborando diagnósticos, ações e recomendações que estão sendo seguidas por seus colaboradores”, afirmou a companhia em comunicado.

A Light fornece energia para 31 dos 92 municípios do estado do Rio de Janeiro, com um total de 7 milhões de consumidores de energia elétrica.

Recentemente a Honda, uma das mais importantes fabricantes automotivas do mundo, e a Natura, empresa brasileira de cosméticos, anunciaram que sofreram ataques cibernéticos semelhantes. 

Na ocasião, a empresa automotiva chegou a suspender parte da produção global de automóveis e motocicletas.