Fernando Cirne, CEO da Locaweb. Foto: divulgação.

A Locaweb, especializada em serviços de internet para empresas de pequeno e médio porte, anunciou a aquisição da Social Miner, plataforma SaaS que utiliza big data e inteligência artificial na geração de engajamento para e-commerces e varejistas.

A empresa não abriu o valor do negócio nem os detalhes da transação.

Criada em 2013, a Social Miner identifica em qual etapa da jornada o consumidor está e qual é a sua intenção de compra, buscando o engajamento de quem não iria comprar. Em média, apenas 1,5% dos visitantes de uma loja on-line concluem esse processo. 

Após entender o consumidor, as empresas clientes da ferramenta podem identificar contexto e linguagem ideais para incentivá-lo a avançar em direção à compra, criando campanhas automáticas e altamente personalizadas.

Assim, a plataforma permite interações em tempo real com os visitantes dos e-commerces, através de mensagens comportamentais, web pushes personalizados e outros canais de forma alinhada à estratégia definida pelo cliente.

Ela pode ser utilizada para o aumento vendas, engajamento de consumidores, conversão de fluxos de visitantes para cadastros e/ou compras, diminuição do custo de aquisição de clientes (CAC) e aumento do valor do ciclo de vida do cliente (Life Time Value- LTV).

No portfólio da Social Miner, estão empresas como Latam Airlines, Nike, Kabum!, Swarowski, Vagas.com, Riachuelo, Extra, Wine, Animale, Brasil Brokers, Asus, Sephora e Natura.

Essa é a primeira compra da Locaweb depois que a empresa anunciou, no início de fevereiro, a intenção de fazer diversas aquisições após a sua abertura de capital.

Na época, a companhia relatou ao Brazil Journal que tinha uma lista de compras com 107 empresas e já estava conversando com 36 delas para fechar possíveis fusões e aquisições com um total de R$ 431 milhões — cerca de R$ 4 milhões para cada empresa da lista.

"Como sempre fazemos em nossos processos de M&A, fomos extremamente cautelosos e avaliamos centenas de empresas para chegarmos até a Social Miner, foi a escolha perfeita por reunir um produto de extrema qualidade com um time brilhante”, afirma Fernando Cirne, CEO da Locaweb.

A solução agora deve ser integrada à All iN, empresa de marketing digital adquirida pela Locaweb em 2013, e complementar o portfólio da companhia. 

Assim, a Locaweb, que também possui a plataforma de e-commerce Tray, passa a oferecer uma suíte de serviços que acompanha toda a jornada do consumidor para lojas virtuais e varejistas de todos os segmentos e tamanhos.

Seguindo o modelo de atuação da Locaweb em outras aquisições, Ricardo Rodrigues e Roger Mattos, sócios da Social Miner, permanecerão à frente da operação com total autonomia operacional, mantendo também os mesmos colaboradores.

"Decidimos nos unir à Locaweb por entendermos que as nossas soluções são extremamente complementares às da All iN e pelo potencial de conexão em todo o ecossistema da companhia, que deverá acelerar nosso crescimento exponencialmente”, destaca Ricardo Rodrigues, cofundador e CEO da Social Miner.

Fundada no final dos anos 90 pelos primos Gilberto Mautner e Claudio Gora, a Locaweb tem 60% da sua receita vinda de hospedagem de sites, mercado no qual é líder no país com 21,6% de share, bem à frente do segundo player, a Hostgator, com 8%; e do UOL, com 6,6%.

A companhia fechou o ano passado com um faturamento de R$ 385,7 milhões, uma alta de 22,5% frente aos resultados de 2018. O lucro líquido ajustado foi de R$ 28,2 milhões, uma alta de 48,4%.

O segmento de e-commerce teve o melhor desempenho, com uma alta de 46,5% no faturamento.

No total, a Locaweb possui mais de 1,5 mil funcionários, quase 400 mil clientes e 19 mil desenvolvedores parceiros.