A Mainô Sistemas recebeu R$ 1 milhão do programa Finep Startup. Foto: Divulgação.

A Mainô Sistemas, focada em gestão fiscal para negócios de comércio exterior, foi a empresa que recebeu o aporte máximo, de R$ 1 milhão, entre as 19 contempladas do programa Finep Startup, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

O valor deve ser investido em três setores prioritários: marketing, vendas e inovação. A expectativa do grupo é, em 12 meses, dobrar o faturamento, que foi de R$ 3 milhões em 2018.

“Nosso negócio é um dos poucos especializados em comércio exterior, e estamos falando de um mercado com 50 mil empresas. Com esse investimento, temos ainda mais margem para crescer”, aponta Eduardo Ferreira, CEO e fundador da Mainô.

O programa da Finep teve mais de 500 propostas. 

“A inovação é condição necessária para a escolha da empresa, mas não suficiente: as startups precisam atender a uma demanda real de mercado e estar ancoradas em um modelo de negócios viável e escalável”, explica Raphael Braga, gerente do departamento de Empreendedorismo e Investimento em Startups da Finep.

Sediada no Rio de Janeiro e com um portfólio de mais de 600 clientes, a Mainô está no mercado há 13 anos. 

A empresa tem como principal produto um sistema integrado de gestão empresarial (ERP) que realiza todos os trâmites fiscais, desde a emissão notas até atualização de alíquotas. O sistema, em nuvem, também faz o gerenciamento de compra e vendas, controle de contas a pagar e gestão de vendas e estoque, atendendo ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED).

No momento, a empresa opera com o produto voltado para distribuidoras e indústrias, e com um módulo exclusivo, o Comex NF-e, com foco em empresas de importação e exportação. O sistema pode ser contratado por planos a partir de R$ 249 por mês.