Luciano Tavares, fundador e CEO da Magnetis. Foto: divulgação.

A Magnetis, gestora de investimentos digital, captou R$ 60 milhões em rodada série B liderada pelo fundo de venture capital Redpoint eventures, com participação da sueca Vostok Emerging Finance.

Criada em 2015, a Magnetis analisa investimentos através de algoritmos aliados à inteligência e ao atendimento de especialistas. Desde então, a fintech já montou mais de 350 mil planos de investimentos e tem mais de R$ 430 milhões sob gestão.

Além do Redpoint eventures e da Vostok Emerging Finance, que já eram investidores da Magnetis, a startup já recebeu aportes dos fundos Monashees, da aceleradora 500 startups e de investidores anjo — tendo captado R$ 21 milhões até então.

O novo e maior aporte até então deve ser utilizado no desenvolvimento de novas funcionalidades para aprimorar a experiência do cliente, oferecendo o investimento com base em objetivos, e no lançamento de uma corretora própria que dará suporte à operação na compra e venda de produtos financeiros. 

Lançada neste mês, a operação através da Magnetis Corretora será disponibilizada gradualmente para novos clientes e não substituirá a parceria existente com a corretora Easynvest, que segue com as contas dos clientes atuais.

A fintech adotou o modelo de remuneração fiduciário, sem receber comissões ou rebates nos produtos que recomenda aos clientes. Eles pagam uma taxa de consultoria anual baseada apenas no valor aplicado, e não conforme os investimentos recomendados. 

O objetivo da Magnetis é acelerar o crescimento e atingir R$ 1 bilhão de ativos nos próximos 12 meses.

"Estamos muito felizes com o voto de confiança dos nossos investidores. Isso só reforça a credibilidade do nosso serviço e do nosso modelo de negócios, que usa tecnologia para gestão objetiva de investimentos, sem conflito de interesses", afirma Luciano Tavares, fundador e CEO da Magnetis.

Segundo a Redpoint eventures, o mercado brasileiro está se sofisticando, com queda forte na dependência da renda fixa e oferecendo mais ativos financeiros.

“O grande diferencial da Magnetis é montar um plano de investimento personalizado, com ativos de primeira linha e alavancando o uso da tecnologia. Estamos muito felizes e animados com essa nova fase da parceria”, destaca Anderson Thees, fundador e sócio diretor da Redpoint eventures.

Já a Vostok Emerging Finance destaca uma aceleração na adoção do digital globalmente e o impacto disso, que é particularmente perceptível na gestão de patrimônio. Para a empresa, não há oportunidade maior, no mundo em desenvolvimento, do que o Brasil.

“Estamos muito animados para continuar apoiando o Luciano e a excelente equipe da Magnetis nesta rodada para aproveitar esta oportunidade. Acreditamos que a combinação de um investidor local muito forte, como a Redpoint, e o lançamento da corretora própria dá à Magnetis as ferramentas para continuar sendo pioneira", afirma Alexis Koumoudos, sócio de investimento na Vostok Emerging Finance.

A Vostok Emerging Finance é especializada em fintechs, sempre com participações minoritárias e representação no conselho das 12 empresas do seu portfólio, localizadas em mercados como Brasil, México, África e Rússia.

Fundada em 2012, a brasileira Redpoint eventures investe nas primeiras rodadas de financiamento das startups (estágios seed, early e growth), gere mais de R$ 1,2 bilhão e tem mais de 40 empresas em seu portfólio, incluindo Creditas, Gympass, Minuto Seguros, Olist, Pipefy, Rappi e Resultados Digitais.