A locadora Netflix anunciou a suspensão da separação de seus negócios de DVDs e vídeos on-line. A separação tinha sido anunciada no mês passado.

A decisão vem para facilitar a utilização dos serviços pelos clientes nos Estados Unidos e mantém a estrutura unificada em um só site.

Em meados do mês passado, a empresa reduziu a previsão de assinantes para o terceiro trimestre nos Estados Unidos. Segundo a empresa, a expectativa é de 1 milhão a menos de clientes.

Um dos motivos apontados é a elevação dos preços no início do mês, manobra classificada pelo mercado como “raro, amplo e surpreendente passo errado” do CEO da Netflix, Reed Hastings.

A companhia pode ter 24 milhões de assinantes no fim do terceiro trimestre, abaixo da primeira previsão de cerca de 25 milhões de assinantes.

Simultaneamente à queda norte-americana, a Netflix se lança no Brasil, com um serviço já disponível e gratuito no primeiro mês, e de assinatura mensal de R$ 15.

Desde o mês de julho, quando a empresa começou a reorganizar suas operações, as ações caíram mais de 60%.