Essa é a trigésima segunda compra da Linx desde 2008. Foto: Pexels.

A Linx, especializada em software de gestão para o varejo, fechou a compra da  Humanus, uma empresa de software para gestão de folha e de recursos humanos (HCM, na sigla em inglês), por um valor que pode chegar a R$ 19 milhões.

Do total, R$13,6 milhões serão pagas em parcelas fixas. Outros R$ 2,4 milhões estão atrelados ao atingimento de metas financeiras e operacionais para os anos entre 2021 e 2023 e outros R$ 3 milhões condicionado à inexistência de contingências.

Fundada em 1998, a Humanus tem 35 funcionários em Jundiaí, no interior de São Paulo e Porto Alegre. 

A empresa tem 1,3 mil clientes do seu software na nuvem e tem faturamento bruto de R$10,4 milhões previsto para 2020.

Em nota, a Linx destaca que a compra da Humanus é “mais um passo para fortalecer as soluções de back-office de sua plataforma end-to-end considerando a alta intensidade de mão-de-obra no varejo e a maior demanda por ferramentas de gestão de pessoas”.

Outra possibilidade tem a mais a ver com o lado fintech da Linx, incluindo “acelerar a penetração da conta digital da Linx e futuras ofertas de crédito”.

Essa é a terceira compra da Linx no ano e a 32a desde 2008, mais ou menos uma a cada quatro meses e meio.

As compras incluíram fornecedores de soluções de nicho para varejo de roupa, farmácias, postos de gasolina e players de e-commerce, e, agora, também um software de RH.

O interessante da compra da Humanus, uma ocorrência corriqueira, é que ela acontece na iminência da venda da Linx para a Stone, que pode vir a ser o maior negócio do setor de tecnologia brasileiro em todos os tempos.