Avaya vai vender tecnologia da Ring Central para a sua base.

A Avaya, gigante de comunicações em apuros, encerrou meses de especulações sobre o seu futuro com um acordo com a RingCentral, uma startup líder no mercado de comunicações unificadas como serviço (UCaaS, na sigla em inglês). 

Pelo acordo, a RingCentral passa a ser a provedora exclusiva da linha de UCaaS da Avaya a partir do começo de 2020.

Em troca do acesso a base de 120 milhões de clientes da Avaya (a RingCentral tem 2 milhões) a companhia vai pagar vai comprar US$ 500 milhões em ações da Avaya (uma participação de 6%) e adiantar US$ 375 milhões em royalties.

O acordo, no entanto, abre uma nova série de perguntas sobre o futuro da Avaya, que pediu em 2017 a adesão ao Chapter 11, o equivalente nos Estados Unidos a um processo de recuperação judicial e tem uma dívida acumulada de US$ 4 bilhões.

A solução da RingCentral, apesar de ser apontada pelo Gartner como líder do Quadrante Mágico em UCaaS em 2019, só está disponível na Austrália, Canadá, França, Irlanda, Holanda, Singapura, Estados Unidos e Reino Unido.

Então, enquanto entra nesses mercados com a nova oferta Avaya Cloud Office by RingCentral (ACO), a Avaya deverá seguir no resto do mundo com a sua própria oferta de UCaaS, o IP Office rodando na Google Cloud.

O mercado de UCaaS é disputado, com gigantes como Microsoft e Amazon Web Services jogando os preços para baixo.

Na análise do site especializado No Jitter, a Avaya deve focar daqui para frente no mercado de contact center, no qual tem uma presença forte. 

No curto e médio prazo, porém, a empresa precisa resolver a questão do portfólio de produtos a partir da parceria com a RingCentral.