GESTÃO

OKR: o que é e como sua empresa pode se beneficiar

14/12/2020 08:57

Defina um objetivo, defina como medir os resultados. 

Rodrigo Aquino, head de lean transformation, da Lean IT. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Não há dúvidas de que a gestão ocupa papel central para o sucesso de qualquer empresa. Somente aquelas que administram corretamente seus processos conseguem se destacar no mercado em que atuam. Sem gestão, uma organização pode até crescer rapidamente, mas dificilmente sobreviverá à primeira crise.

A questão é que essa tarefa também exige atualização e preparação dos empreendedores. Há novos conceitos e metodologias que surgem pelo mundo, acompanhando a evolução tecnológica e oferecendo novas ideias. Uma delas é a técnica OKR, cada vez mais popular em diferentes segmentos.  

A sigla é proveniente de objectives and key results (objetivos e resultados-chave, em tradução livre) e é uma metodologia de gestão muito utilizada no Vale do Silício.

Em linhas gerais, pode-se dizer que se trata de uma fórmula que define aonde a empresa quer chegar (os objetivos) e como vai mensurar o desempenho até chegar ao destino (com o conjunto de resultados-chave).

O conceito ficou famoso em todo o mundo por ajudar no crescimento do Google na virada do século, ter simplicidade de implantação e poder ser utilizado tanto por pequenas empresas quanto por gigantes de qualquer segmento.  

Como era de se esperar, a gestão OKR já está consolidada em diversos países, principalmente nos Estados Unidos com as empresas de tecnologia. No Brasil, já é realidade no mercado nacional, mas ainda não é utilizada em sua plenitude. Isso porque muitas organizações do país ainda pecam em questões essenciais.

O grande erro é imaginar que OKR seja simplesmente uma técnica de administração de processos. Na verdade, ela é passo para transformação cultural nas corporações. Sem uma preparação prévia, ela não vai funcionar tão bem como deveria. Ou seja, a alta liderança se esquece de alinhar o propósito da companhia com os objetivos a serem traçados e as expectativas de seus colaboradores.  

Portanto, OKR deve ser encarada, acima de tudo, como mudança de cultura organizacional. Dessa forma, devemos relacionar esse método com as pessoas, e não com os processos.

O segredo é entender que, para dar treinamentos sobre o tema, é essencial saber não apenas como aplicá-lo na gestão da empresa, mas compreender as pessoas que irão utilizá-lo no dia a dia. Em outras palavras: é necessário descobrir se as pessoas estão preparadas para isso, do nível mais baixo ao mais alto da estrutura organizacional.  

Mudar a cultura da organização para impactar positivamente o negócio e obter crescimento sustentável é um imperativo para a maioria das companhias brasileiras. Pesquisa da consultoria PwC mostra que praticamente três em cada quatro empresas (73%) admitem essa necessidade.  

A questão é como fazer isso. No caso do OKR, a maioria não se preocupa em fazer um estudo do zero de como validar, consolidar e desdobrar a estratégia. Elas simplesmente querem transformar o que suas equipes estão desenvolvendo nos resultados-chave e realizar uma mensuração em cima disso, sem se preocupar se os objetivos traçados estarão alinhados com o propósito da empresa.  

Entretanto, quando o assunto é técnicas modernas e eficientes de gestão, o OKR encabeça essa lista. Cuidar de um negócio atualmente é bem diferente do que era há trinta ou quarenta anos.

Logo, não dá para gerir uma empresa da mesma forma que a geração anterior. A boa notícia é que, independentemente da complexidade do desdobramento estratégico da organização, essa fórmula se diferencia por ter aplicação e mensuração bem simples. Dessa forma, o empreendedor consegue conhecer o caminho que ele precisa seguir para alcançar o sucesso que tanto deseja.  

*Por Rodrigo Aquino, head de lean transformation da Lean IT.

Veja também

CARREIRA
Wang, ex-Nubank, assume diretoria da Igah Ventures

Em seus 14 anos de experiência, executivo também foi co-CEO da Easy Taxi.

CORONA
Lamb assume Comitê de Dados da Covid no RS

Secretário de Ciência e Tecnologia lidera grupo que apoia decisões relativas à pandemia.

FACILITIES
Grupo Adservi adota CRM da SMark

Projeto na empresa de serviços gerais e segurança patrimonial está sendo implantado há dois meses.

DIRETOR
Ex-TCS assume negócios exponenciais na GFT

Com mais de 30 anos de experiência, Alberto Rosati também integrará o board da empresa no Brasil.

A JATO
Mercado Livre terá frota própria de aviões

Objetivo é aumentar a capacidade de entregas para o dia seguinte à compra no Brasil.

APORTE
Time Energy levanta R$ 2 milhões

Investimento foi da EDP Ventures Brasil. Startup é voltada à gestão eficiente do consumo de energia.

TELECOM
Nvoip recebe aporte de R$ 3 milhões

Rodada foi liderada pela BR Angels com participação de Cedro Capital e Bossa Nova Investimentos.

APORTE
Even3 capta R$ 4 milhões

Startup especializada em eventos on-line recebeu investimento da Domo Invest.

MATOPIBA
Cerrado Pneus implanta S/4 Hana com Fusion

Consultoria gaúcha entrega projeto em uma das regiões mais economicamente pujantes do país.

CARREIRA
Lojas Renner tem 40 vagas em TI

Varejista busca profissionais em áreas como dados, análise de sistemas e segurança da informação.