Tiago Yonamine, CEO do Trampos.co.

Sinal dos tempos: a Trampos.co, um dos maiores sites de vagas de empregos para tecnologia e comunicação do país, acaba de lançar o Offboarding Kit, um pacote de serviços para que as empresas possam a fazer a chamada “demissão responsável”.

O serviço é uma espécie de “tratamento VIP” para os demitidos dentro do Trampos.co, incluindo  consultoria para construção de currículos que atraiam mais recrutadores, priorização desses profissionais na lista de candidatos nas vagas disponíveis na plataforma e treinamentos online para atualização e recapacitação.

De acordo com a divulgação da novidade, assim as “demissões inevitáveis durante o período de crise” podem ser feitas de “maneira responsável, com a empresa garantindo treinamento e possibilidade de rápida recolocação dos profissionais desligados”. 

“Ao proporcionar um desligamento com esse suporte aos colaboradores, com consistência do início ao fim, as empresas reforçam a marca empregadora e tornam esse processo mais profissional e humano. Além disso, o cuidado mostra que a companhia não está fechando portas e podendo recrutar em outro momento”, afirma Tiago Yonamine, CEO do Trampos.co.

Não há informações sobre o impacto da pandemia de coronavírus nas startups de tecnologia que são um dos principais clientes do Trampos.co.

Mas nos últimos dias, algumas startups conhecidas anunciaram cortes significativos, muitas vezes com o próprio CEO vindo a público para dar explicações sobre o que geralmente é o primeiro corte de pessoas em massa da história das empresas.

Foi assim no caso da Rock Content, plataforma mineira de marketing de conteúdo, que fez um corte de 20% na sua equipe (cerca de 90 pessoas) ou MaxMilhas, um portal de compra e venda de milhagem áreas, que cortou 42%, totalizando 167 demissões.

Em ambos os casos, os empreendedores anunciaram medidas para tentar ajudar na recolocação dos funcionários demitidos, o que mostra que existe uma demanda no mercado para o Offboarding Kit da Trampos.co.