Cássio Bobsin, fundador da Zenvia.

Tamanho da fonte: -A+A

A Zenvia, uma empresa gaúcha de tecnologia em alta depois de ter aberto capital na Nasdaq, vai trocar o seu sistema de gestão da Totvs pelo S/4 Hana da SAP rodando na nuvem.

O projeto será entregue pela BCI, uma multinacional argentina, e inclui também a implementação do software de gestão de recursos humanos SuccessFactors, cuja instalação ficará a cargo da espanhola Seidor.

A Zenvia aderiu à oferta Rise with SAP, um pacote da multinacional alemã que inclui suporte, serviços gerenciados e infraestrutura. 

A adoção foi divulgada recentemente pela SAP, que afirma que o novo sistema de gestão deve “apoiar sua expansão na América Latina e o gerenciamento do processo de IPO”.

A reportagem do Baguete procurou a Zenvia, que preferiu não abrir mais detalhes sobre o projeto.

A implementação do ERP da Totvs foi feita na Zenvia em 2016, quando a empresa tinha um faturamento na casa dos R$ 270 milhões.

De lá para cá, bastante coisa mudou. A Zenvia fechou o ano passado com uma receita líquida de R$ 492,5 milhões, em um crescimento de 28% na comparação anual. 

A visibilidade da empresa também é muito maior. Em julho, a Zenvia fez uma abertura de capital na Nasdaq, a bolsa de tecnologia americana, na qual captou R$ 200 milhões, cerca de R$ 1,1 bilhão pelo câmbio de hoje.

Parte do crescimento da empresa veio por meio de cinco aquisições desde 2016, o que agrega a necessidade integrar operações e pode ser parte da motivação do projeto com a SAP.

Ao longo dos últimos anos, a Zenvia comprou a SenseData, uma startup dona de uma plataforma de gestão de customer success; a Sirena, startup argentina focada em soluções de comunicação para times de vendas por WhatsApp e a D1, provedora de “orquestração de jornadas digitais”.

A motivação é diversificar a oferta e origem das receitas. Fundada em 2000 em Porto Alegre (hoje a sede é em São Paulo), a Zenvia tem cerca de um terço da sua receita gerada pelos dez maiores clientes, a maior parte dela vinda do negócio de comunicações por SMS, no qual a empresa é líder no país, depois de comprar diversas concorrentes.

A base total de clientes é de 10 mil, para os quais a Zenvia oferece tecnologias mais em voga que o SMS. 

A BCI, que está conduzindo a parte principal do projeto, é uma empresa argentina, mas a operação aberta no Brasil em 2016 já representa 60% do resultado da companhia. 

Em 2019, a empresa teve uma receita de R$ 60 milhões no país, uma alta de 39% frente aos resultados de 2018.

A BCI Consulting chegou no Brasil por meio da compra da Spektrum, uma parceria SAP com sede em São Carlos, no interior paulista. 

A empresa abriu uma operação em São Paulo, sob o comando de André Leite, ex-diretor executivo da Sonda IT, uma das grandes parceiras SAP no país. Leite se tornou sócio da empresa e co-CEO.