É TETRA

Magazine Luiza compra Stoq

25/08/2020 10:53

Esta é a quarta aquisição da companhia em menos de um mês. Desta vez, aposta é em POS.

Produtos da Stoq devem integrar o Magalu as a Service. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Magazine Luiza anunciou a aquisição da Stoq Tecnologia, startup que desenvolve sistemas de ponto de venda, mais conhecidos como POS, no modelo de Software as a Service (SaaS), além de totens de autoatendimento.

O valor da transação não foi revelado pela empresa.

Fundada em 2015, a Stoq começou com uma solução de gestão empresarial open source e tem sede em São Carlos, no interior de São Paulo.

A startup é voltada a pequenos e médios varejistas e uma de suas soluções é o SmartPOS, que permite que os atendentes de um estabelecimento façam o pedido e recebam o pagamento onde o cliente estiver.

De acordo com o site NeoFeed, os produtos da Stoq irão integrar o Magalu as a Service (MaaS), braço de serviços voltado aos vendedores do marketplace da empresa, além de complementar o Parceiro Magalu, que reúne as ofertas da rede para digitalizar varejistas parceiros de médio porte.

No segundo caso, a empresa englobaria bares e restaurantes, moda, supermercados e saúde e beleza.

Essa é a quarta empresa comprada pela Magazine Luiza em menos de um mês.

No final de julho, a Magalu adquiriu a startup HubSales, especializada em clusters, pólos de produção especializados cujas fábricas passam a vender diretamente ao consumidor final por meio de plataformas digitais.

Já no início de agosto, a varejista anunciou mais duas aquisições: do Canaltech, site de tecnologia com foco em reviews de gadgets, e da plataforma de mídia on-line desenvolvida pela Inloco, startup especializada em geolocalização.

As compras da Magazine Luiza começaram em 2013, com o site Época Cosméticos. De lá para cá, a empresa já incorporou operações como a Netshoes, de artigos esportivos, o Estante Virtual, marketplace de livros, e a Logbee, de logística.

“Nós olhamos qualquer área, desde novas categorias, superapps, entrega mais rápida, crescimento exponencial do marketplace e dos serviços ofertados aos sellers. Não temos preconceito. Nosso espectro é amplo e, por isso, não se surpreendam com nada”, afirmou Frederico Trajano, CEO da Magazine Luiza, durante teleconferência.

Entre abril e junho deste ano, a Magazine Luiza reportou um prejuízo de R$ 64,5 milhões, contra um lucro líquido de R$ 386,6 milhões, divulgado um ano antes.

As vendas digitais, no entanto, trouxeram bons indicadores. No e-commerce, que representou 78,5% da receita total no período, o crescimento foi de 182%. Já no marketplace, o salto foi de 214%.

Veja também

ADS
Magalu compra site Canaltech e plataforma da Inloco

Com aquisições, gigante do varejo faz movimento para explorar mercado da publicidade on-line.

VAREJO
Reserva vende por WhatsApp com Suiteshare

Na contramão dos chatbots, ferramenta conecta clientes com vendedores das lojas físicas.

CARRINHO CHEIO
Magalu compra startup HubSales

Com plataforma que conecta fabricantes a consumidores finais, empresa entra no comércio F2C.

ENERGIA
Solfácil recebe aporte de R$ 21 milhões

Valor Capital Group e investidores anjo apostaram na startup que financia painéis solares residenciais.

SEGURADORA
GBOEX agiliza atendimento com Zendesk

Ferramenta integra todos os dados trafegados nos canais de comunicação em única interface.

CONTRATAÇÃO
Magazine Luiza aposta em diretor para fintech

Especialista em pagamentos, Robson Dantas chega para acelerar o projeto Magalu Pay.

GESTÃO
Solinftec adota B1 com Seidor

Startup de tecnologia agrícola está em alta, tendo captado R$ 230 milhões em fevereiro.

RESPOSTA
Huawei se defende da ameaça de Bolsonaro

Ameaçada de ficar fora do leilão do 5G pelo presidente, chinesa dispara uma longa indireta.

INDÚSTRIA 4.0
Conheça a linha Multi Jet Fusion da HP

Impressão 3D é o futuro da HP, conheça os produtos que a empresa já tem no mercado.

MOBILE
Banco Inter lança operadora de telefonia

Intercel venderá planos de voz e dados no SuperApp, marketplace da instituição.