VÍDEOS

Walmart se junta com Microsoft para levar TikTok

27/08/2020 12:50

Para a gigante do varejo, ter uma parte do TikTok seria um reforço na briga com a Amazon.

TikTok está no centro das atenções. Foto: Pixabay.

Tamanho da fonte: -A+A

O Walmart decidiu se unir a Microsoft para comprar a operação americana do TikTok, rede social chinesa na mira do presidente Donald Trump.

A gigante varejista abriu o jogo numa nota oficial.

O interesse do Walmart, como muitas coisas na trama envolvendo o TikTok, é surpreendente num primeiro momento.

A justificativa da compra (que envolve também as operações do Canadá, Austrália e Nova Zelândia) seriam as funcionalidades de e-commerce e publicidade embutidas no TikTok.

De acordo com analistas ouvidos pelo Financial Times, elas poderiam ajudar o Walmart na sua briga contra a Amazon.

Vale lembrar que a Microsoft é fornecedora de nuvem e inteligência artificial para o Walmart, com um contrato de cinco anos dos quais já transcorreram dois.

Segundo a Reuters, o negócio está avaliado em algo entre US$ 25 bilhões e US$ 30 bilhões.

O Tik Tok é a rede social em alta no momento, com 2,3 bilhões de downloads e um valor de mercado estimado entre US$ 30 bilhões e US$ 50 bilhões.

Fundada na China, a rede se baseia em vídeos curtos e está no centro de uma polêmica geopolítica.

Na sexta-feira, 14, o presidente americano, Donald Trump, publicou um decreto ordenando a ByteDance a vender a sua operação americana em 90 dias, alegando preocupações com espionagem chinesa.

Trump alega que o governo chinês pode pressionar a companhia para espionar usuários e censurar conteúdo. 

O caso faz parte de uma guerra comercial entre os dois países que tinha até agora a Huawei e o 5G no centro das atenções. 

A primeira empresa aparecer como uma potencial interessada foi a Microsoft. Dias depois, surgiu a informação que a Oracle poderia fazer uma oferta.

Não se trata de um negócio simples. O fundador da Microsoft, Bill Gates, manifestou reservas sobre a aquisição em uma entrevista com a Wired, dizendo que ser um grande player em mídia social não é simples e que todo o contexto do negócio com a interferência de Trump é "bizarro".

Analistas de mercado favoráveis à compra apontam os potenciais ganhos da integração da tecnologia da Tik Tok, que é bastante sofisticada, podendo beneficiar aplicações voltadas para o usuário final como o buscador Bing ou o assistente pessoal Cortina.

A compra também tornaria a Microsoft um potencial competidor para o Facebook. 

Vale lembrar que a Microsoft já comprou o Linkedin em 2016 por US$ 26,2 bilhões, ainda que seja difícil imaginar duas redes sociais mais diferentes que o LinkedIn e o Tik Tok.

Já no caso da Oracle, uma empresa que atua basicamente no segmento corporativo, está muito menos claro quais são os benefícios de uma compra desse tamanho.

A Oracle tem no entanto a seu favor uma maior proximidade com Trump.

O fundador da empresa, Larry Ellisson, é um dos poucos apoiadores abertos do presidente americano no Vale do Silício. A CEO, Safra Catz, chegou a trabalhar no time de transição da administração Trump.

Veja também

EM ALTA
VTEX é a plataforma de e-commerce que mais cresce no mundo

Com 44,1% brasileiros estão na frente da Commercetools, Shopify, BigCommerce e Salesforce.

ÍNDIA
Facebook investe US$ 5,7 bilhões na Jio Platforms

Empresas pretendem usar o WhatsApp para comércio no maior mercado do aplicativo no mundo.

VENTURE CAPITAL
500 Startups tem novo sócio no Brasil

Flávio Dias, ex-CEO da Via Varejo, é investidor anjo em mais de 12 empresas.

ADMINISTRAÇÃO
Oi terá CEO da Uber no conselho

Cláudia Woods foi listada pela Forbes como uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil.

TOP
Amazon, líder no varejo digital brasileiro?

É o que aponta um estudo da E-Consulting sobre a maturidade digital de 50 marcas.

CONTRATAÇÃO
Uber for Business tem nova diretora na América Latina

Tavane Gurdos, ex-OLX e Microsoft, também é board member do Instituto Coca-Cola Brasil.

COMBUSTÍVEL
Petrobras está usando Azure

Companhia petrolífera aposta em tecnologia da Microsoft, incluindo nuvem.

VÍDEOS
Oracle, de olho no Tik Tok?

Financial Times diz que a empresa está na disputa pela rede social chinesa junto com a Microsoft.

APOSTA
Logicalis compra 30% de startup de nuvem

Kumulus foi fundada em 2017. Companhias no nicho são disputadas há tempo.

COMANDO
Adriana Aroulho assume SAP Brasil

Executiva era COO da empresa e está na SAP desde 2017, quando foi contratada vinda da HPE.