PLANTÃO

Globo vende data center no Rio

28/07/2021 11:53

Comprador é a Elea Digital, que já tinha levado no ano passado os DCs da Oi.

Interrompemos a programação para informar que vendemos o data center. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Elea Digital acaba de comprar o data center da Globo no Rio de Janeiro, fazendo uma ampliação significativa na sua escala.

Com a venda, a Globo passará a alugar espaço no data center por um “longo prazo”, aponta a Elea em nota.

O valor não foi revelado, nem informações mais exatas sobre o data center da maior emissora de televisão do Brasil.

Localizado nas proximidades do Parque Olímpico, zona oeste da capital fluminense, o data center é Tier III e foi um investimento feito pela Globo para a cobertura dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro (parece que foi um milhão de anos atrás, mas foram só cinco).

De acordo com a Elea, o negócio aumenta numa tacada só sua potência de armazenamento de servidores de dados, chegando a 10 MW (a título de comparação, a Odata projeta ter 100 MW na América Latina inteira).

A Elea frisa que já tem presença em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Brasília, o que deixaria a companhia numa posição “única” nos quesitos de presença geográfica e conectividade

“A consolidação desta transação permitirá que a Piemonte Holding continue os investimentos neste centro de dados, ampliando seu espaço físico, potência e conectividade", afirmou o CEO da Piemonte Holding, Alessandro Lombardi.

A Piemonte Holding, é um fundo de investimentos carioca por trás do Elea, que já havia comprado cinco centros de dados Oi por R$ 425 milhões em 2020. Os data centers estão localizados em Curitiba, Porto Alegre, São Paulo e Brasília, com duas unidades. 

Na época, o Piemonte disse que a compra tornava a Elea um ativo com valor total de mais de R$ 1 bilhão

Em 2019, a Piemonte se associou com o dono do GBT, data center sediado em Brasília que é focado no setor financeiro, no qual tem clientes como Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.

No começo de 2020, o banco de investimentos anunciou que investiria R$ 100 milhões na construção de um novo data center no Ceará, de olho nas boas conexões do estado com cabos transatlânticos.

A decisão da Globo de vender o seu data center acontece poucos meses depois da empresa fechar um contrato com o Google para o que foi divulgado na época como uma "migração completa" dos seus centros de dados para o Google Cloud.

A Globo disse ainda na época que o Google se tornaria “a coluna vertebral para todos os serviços e produtos” do conglomerado de mídia.

A decisão de vender o seu data center, inaugurado há cinco anos, mostra que a Globo está apostando a sério no acordo com o Google. 

Por outro lado, alguma coisa vai ficar em colocation, sinalizando que a emissora tem pelo menos um plano B.

Veja também

POR DENTRO
Google Cloud decola no Brasil

Operação de nuvem da gigante já tem cerca de 200 funcionários e um go to market.

PROTEÇÃO
Grupo RBS: adequação à LGPD com PrivacyTools

Programa voltado à privacidade de dados também contou com o escritório Baptista Luz Advogados.

CONSOLIDAÇÃO
Scala leva data center da Algar Tech

Segue a consolidação dos data centers no Brasil. Scala vai gastar R$ 2 bi até 2022.

PRÓXIMOS ANOS
Os desafios do data center no mundo pós-pandemia

Capacidade de adaptação ao novo contexto e redes bem equilibradas serão a chave para evolução.

SOJA
Granol migra para Azure com SOU.cloud

A janela de tempo disponível para a transição era de apenas um final de semana.

EMERGINDO
Globo adota ERP e HCM da Oracle

Tecnologia deve servir para consolidar a operação de diferentes empresas.