ESTRATÉGIA

Stefanini terá virada para home office

29/05/2020 09:59

Meta da empresa é ter metade do quadro em home office em até 18 meses.

Rodrigo Pádua, VP Global de Gente e Cultura do Grupo Stefanini.

Tamanho da fonte: -A+A

A Stefanini está preparando o que até agora é a virada mais ambiciosa de uma grande empresa de tecnologia para o home office de maneira permanente após a pandemia do coronavírus.

O projeto, batizado de Stefanini Everywhere, tem por meta que metade do time trabalhe em home office num prazo de 12 a 18 meses, sendo 60% dessa equipe de maneira permanente e outros 40% de maneira parcial.

É uma mudança enorme para uma empresa que tem 25 mil funcionários (14 mil no Brasil) e tinha antes da crise uma prática mínima de home office, limitada a 120 profissionais na Europa.

Isso era assim, é claro, até a entrada em cena do coronavírus: hoje, mais de 90% dos 25 mil colaboradores em todas as regiões estão em home office há dois meses.

A migração para o home office se dará tanto por novas contratações de profissionais no “interior do país”, num ritmo de entre de 150 a 200 por mês em 2020, com uma subida ainda maior em 2021, quando aquisições devem elevar a velocidade para 500 por mês. 

Caso a Stefanini consiga contratar na velocidade máxima e feche as aquisições previstas, estamos falando de quase 7 mil novos funcionários em home office.

“O modelo de home office que estamos criando permitirá que os novos colaboradores exerçam suas funções de onde estiverem, com a possibilidade de atuar em uma das empresas brasileiras mais internacionalizadas, presente em 41 países”, explica Rodrigo Pádua, VP Global de Gente e Cultura do Grupo Stefanini.

De acordo com Pádua, as mudanças vão além, com redução de viagens corporativas e incentivo a uso de plataformas digitais, além de não ampliar o espaço em escritórios físicos, mesmo aumentando a equipe.

“Não temos um modelo fechado, pois estamos aprendendo com o trabalho a distância. Queremos testar novos formatos, analisar o que funciona mais e cocriar com a equipe. A pandemia mostrou que somos capazes de fazer em três meses o que havíamos planejado para o período de três anos”, diz Marco Stefanini, CEO Global do Grupo Stefanini.

A Stefanini faturou R$ 3,3 bilhões em 2019, uma alta de 10%. Com presença em 41 países, a empresa obtém mais da metade da receita no exterior.

Muitas empresas foram forçadas a adotar home office em grande escala e agora parecem estar considerando as vantagens de manter pelo menos uma parte da equipe no modelo.

Mas a maioria está sendo cautelosa, anunciando apenas a extensão de home office até o final de 2020, independente das orientações de quarentena.

A XP, por exemplo, já anunciou que os seus 2,7 mil funcionários poderão seguir em casa até o final do ano. O Nubank fez a mesma coisa para outros 2,4 mil. A XP chegou a especular sobre ir mais longe, mas não anunciou metas ou prazos.

Veja também

FUTURO
Facebook: metade dos funcionários em casa em 10 anos

Migração para o home office em função do coronavírus pode se tornar definitiva para muitos.

FUTURO
Oi mais aberta para o home office

Gestores estão dispostos a ampliar a quantidade de dias de trabalho em casa no futuro.

TALKS LIVE
Home office: os principais desafios para CIOs

Mara Maehara, da TOTVS, e Janet Dinio, da Vicunha Têxtil, falaram sobre o momento nas empresas.

ATENDIMENTO
Almaviva migra para home office com Avaya

Com licenças cedidas, empresa levou 50% dos seus 37 mil colaboradores para trabalhar em casa.

ECONOMIA
São Paulo anuncia retomada gradual

A partir de 1º de junho, estado é dividido em regiões de acordo com a gravidade da situação.

VOLTA
TIM começa a reabrir lojas

Unidades estão no Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

RETORNO
Google vai reabrir escritórios em julho

Volta deve ser escalonada e de acordo com as condições externas, começando com 10% de ocupação.

CRISE
Endeavor: scale-ups podem fechar

De acordo com entidades, startups tem capital para aguentar entre dois e quatro meses.

TRABALHISTA
Oi terá que pagar por trabalho no celular fora do expediente

Tribunal Superior do Trabalho (TST) negou recurso à operadora em caso de técnico de redes.

CRISE
Latam pede recuperação judicial

Companhia aérea fez a solicitação nos Estados Unidos, onde está a maioria de suas dívidas.

CRISE
Dell congela benefícios

Companhia parou de colocar dinheiro no 401(k), uma espécie de FGTS dos Estados Unidos.

BOA NOVA
Investidores anjo otimistas, mesmo com pandemia

50% dizem que crise não afetou a predisposição de investimento. Para 10%, até subiu.