NOMES

Troca de CEO na Blockbit

23/04/2021 12:51

Cleber Ribas, desde 2016 na companhia de segurança, assume o comando.

Cleber Ribas.

Tamanho da fonte: -A+A

A Blockbit, empresa focada em produtos de cibersegurança, trocou o comando da operação.

Sai Anderson França, nomeado para o cargo no final de 2019, e entra Cleber Ribas, executivo que já estava na empresa desde 2016, quando foi contratado para assumir o cargo de vice-presidente.

Ribas é da área de segurança. Quando da sua contratação, ele veio da Aker Security Solutions, onde atuou por oito anos e ocupou o cargo de diretor comercial. 

França tem um background um pouco diferente, tendo sido diretor de vendas de soluções de TI da Oi (que tem uma oferta de segurança, mas não só isso) e passagens anteriores pela Kodak e HP.

“A meta é fortalecer nossas estratégias de go-to-market e alianças, identificando as melhores oportunidades para a expansão de nossa companhia”, afirma Ribas, que já há cinco anos é o responsável pela operação comercial e de alianças da Blockbit. 

Hoje a empresa tem 3 mil clientes corporativos.  Os produtos oferecidos incluem  UTM (Unified Threat Management), suíte de gerenciamento de segurança da internet; SMX (Secure eMail eXchange), servidor de correio com recursos avançados de segurança; e VCM (Vulnerability and Compliance Management), analisador de vulnerabilidade e gerenciador de compliance. 

A companhia foi fundada a partir de uma joint-venture formada por BNDES, fundo de investimentos DLM e a operação de integração de sistemas da Cipher, outra empresa do setor de segurança. O negócio envolveu também a  compra da BRconnection, por R$ 20 milhões, em 2015. 

Empresas de segurança como a Blockbit são um ativo quente no mercado no momento, em meio a preocupações com a segurança de dados causadas pela entrada em vigor da LGPD e uma série aparentemente sem fim de grandes vazamentos.

Em janeiro, por exemplo, a Accenture comprou a Real Protect, uma companhia brasileira especializada em segurança, com destaque para os chamados serviços gerenciados de segurança (MSS, na sigla em inglês).

Em 2020, a Embraer assumiu o controle acionário da Tempest, empresa pernambucana que está entre as maiores no setor de cibersegurança do Brasil.

Veja também

SEGURANÇA
Bidweb conquista ISO 27001

Após um trabalho de adequação com a FAC Tecnologia, a certificação foi emitida pela QMS Brasil.

CÓDIGOS
Low Code e No Code trazem desafios de segurança

Plataformas que facilitam o desenvolvimento de software estão em alta. Quais são as consequências?

CRIPTOGRAFIA
Ministério da Defesa: segurança com Kryptus

Empresa vai atuar no projeto da nova Rede Operacional de Defesa do Brasil.

CARREIRA
Cavina é head de Cibersegurança da Minsait no Brasil

Executivo é experiente na área de segurança, com passagem por IBM, PwC e Stefanini.

ENERGIA
Copel confirma ter sofrido ataque cibernético

Autoria foi assumida por grupo conhecido como Darkside, que opera um sistema de “ransomware como serviço”.

ENTÃO TÁ
Dataprev: está tudo certo, mas o responsável foi demitido

No mesmo dia em que divulga que não houve invasão, estatal demite o responsável pela segurança.

VAZAMENTO
Dados da Dataprev vazaram?

Banco de dados obtidos pelo cibercriminoso contém tabela com 270 milhões de registros.

COMPLIANCE
South System: segurança com Netfive

Empresa atende grandes organizações do setor financeiro, com regras rígidas.

EQUIPE
É hora de dimensionar seu time de segurança

Ataques cibernéticos estão explodindo. O time da sua empresa está bem dimensionado?

CONTRATAÇÃO
Ypê tem novo head de segurança da informação

Paulo Yukio Watanabe Junior já atuou em empresas como Boa Vista SCPC, Ambev e Braskem.

REPAGINADA
Soprano investe R$ 4 milhões em infra e segurança

Projetos realizados em 2020 incluíram soluções da Pure Storage, Dell e Veeam.

CONTRATAÇÃO
Andréa Thomé assume cibersegurança da Everis

Na nova empresa, a executiva terá o desafio de estruturar a área no Brasil.